Home > Especialidades > Ortopedia > Mão e Punho

Mão e Punho

Mão e Punho

A equipe cirúrgica especializada em mãos do Vita está pronta para cuidar de uma das ferramentas mais importantes do nosso corpo: as suas mãos! Elas são estruturas constituídas, cada uma, por 28 ossos, impulsionadas por mais de 30 músculos e controladas por uma massa cerebral equivalente a quase um terço do córtex motor e sensitivo.

As mãos apresentam um papel essencial na relação das pessoas com o meio em que vivem. Há quem diga que, como os olhos, elas são uma extensão do cérebro. Além da capacidade de segurar e sentir objetos e transformá-los em ferramentas, o membro possui uma característica única: a estereognosia, ou a capacidade de “enxergar”. A simples brincadeira de adivinhar, sem ver, qual objeto é colocado em sua mão é uma demonstração deste incrível dom dado a ela.

Cirurgião da mão

Para cuidar desse membro tão importante, nós do Instituto Vita contamos com uma equipe especializada, tanto para as orientações médicas quanto para as cirurgias e reabilitação. O médico responsável pelo tratamento delas é o Cirurgião da Mão, um especialista totalmente dedicado a esse membro. Sua atuação inclui o diagnóstico e o tratamento, desde os quadros dolorosos e inflamatórios até os traumáticos, incluindo as fraturas e luxações, além dos reimplantes. O Cirurgião da Mão também domina as técnicas microcirúrgicas, procedimentos realizados com o uso do microscópio cirúrgico, capaz de manipular nervos e vasos menores que dois milímetros. Essa técnica é a responsável pela possibilidade de re-implantar um membro que sofreu amputação ocorrida em acidentes, por exemplo. Essa técnica é a responsável pela possibilidade de reimplantar um membro que sofreu amputação como a ocorrida em acidentes.

Terapeuta da mão

A reabilitação das mãos é realizada pelo terapeuta da mão, um profissional especializado em membros superiores, que, entre outros atributos terapêuticos, confeccionam as órteses, aparelhos moldados em termoplástico ou silicone diretamente na mão tratada, substituindo o gesso. As órteses são laváveis e higienizáveis!

Sabendo que as lesões nas mãos não têm hora para acontecer, o paciente do Instituto Vita pode sempre contar com a equipe cirúrgica especializada em mãos. Os profissionais estão preparados para o atendimento de urgência (todos os dias), inclusive aos domingos e feriados.

Síndrome do túnel do carpo

A síndrome do túnel do carpo surge a partir da compressão do nervo mediano no punho, que é responsável por parte da sensibilidade da mão e por movimentos realizados por alguns músculos desse membro. Quando ele é comprimido, fica incapacitado de trabalhar normalmente.

Os sintomas mais comuns desse tipo de lesão são dor e formigamento da mão, principalmente no polegar, indicador e dedo médio, com piora à noite. O tratamento depende do grau de acometimento do nervo e da severidade dos sintomas, variando desde o tratamento com a terapeuta da mão, órteses, infiltrações e medidas preventivas até o tratamento cirúrgico para sua descompressão.

Tenossinovite de De Quervain

A tenossinovite de De Quervain acontece quando os tendões que estendem o polegar sofrem atrito no punho. Pode acontecer após esforços repetitivos, ou está relacionada à gestação. O sintoma mais comum é a dor ao desviar o punho com o polegar empalmado.

O tratamento envolve o uso de órteses, medicamentos, terapia da mão, reeducação postural e adaptação das atividades (ergonomia). Nos casos refratários, a cirurgia apresenta bons resultados.

Dedo em gatilho

O travamento dos dedos é o sintoma mais comum do dedo em gatilho. Ela decorre do atrito entre os tendões flexores dos dedos e os túneis por onde eles normalmente deslizam. O sintoma mais comum é um estalido doloroso na tentativa de abrir ou fechar as mãos. O tratamento envolve o uso de órteses, medicamentos e terapia da mão. Nos casos refratários, a cirurgia apresenta bons resultados.

Fraturas do punho

A fratura no punho (que é chamada também de extremidade distal do rádio) é uma das mais comuns nos adultos. Quando ela apresenta grande desvio ou sinais de instabilidade, há indicação do tratamento cirúrgico. Também é imprescindível a realização de um programa de reabilitação tão precoce quanto a fratura permita, para minimizar as sequelas e o tempo de afastamento das atividades diárias do paciente.